Fale com nosso vendedor pelo whatsapp
13 99759 4577
(13) 3226-1555
Acompanhe-nos nas redes sociais:
(13) 3226.1555
Como chegar

Notícias



por página
Exibir:


30/09/2021
Citroën revela nova geração do C3, que será lançada só no início de 2022
A Citroën apresentou ao mercado mundial emergente a nova geração do hatch C3. Junto ao veículo, que será lançado no Brasil apenas no início de 2022, foi apresentada também uma nova Citroën, agora sob o guarda-chuva do Grupo Stellantis. O novo C3 honra o legado da Citroën, com suas linhas sempre originais. O design do modelo foi baseado no C3 europeu, mas foi desenvolvido pelas equipes locais da América do Sul para atender às preferências da região. O porte remete a um crossover, com boa altura em relação ao solo. O capô é alto e anabolizado, se encaixando sobre os chevrons da logomarca Citroën, que se prolongam para as extremidades e se fundem com o conjunto óptico, formando uma assinatura luminosa em Y de cada lado. Os faróis ficam no meio desse Y. A grade hexagonal é dividida para afixar a placa e tem os faróis de neblina nas extremidades. As laterais são vincadas, com molduras nas caixas de roda e frisos largos (airbumps). O tamanho das rodas não foi divulgado. Na lateral também se destacam os racks de teto. Desse ponto de vista também é possível notar que haverá opção de combinar diferentes cores para a carroceria e o teto. A traseira tem o balanço bem curto, com lanternas que criam uma assinatura luminosa formada por duas linhas. INTERIOR: O painel tem orientação horizontal, com destaque para a tela de 10 polegadas do sistema multimídia, que provavelmente equipará apenas as versões de topo. O visual interno do novo C3 também é bem jovial, com uma grande peça em plástico laranja dominando o restante do painel. Também está disponível um suporte integrado para o smartphone. O volante tem base achatada e traz alguns comandos. A marca promete uma posição de dirigir elevada, boa ergonomia (com todos os comandos ao alcance do motorista) e o melhor espaço do segmento para as pernas dos passageiros traseiros. Informações como a distância entre-eixos e o volume do porta-malas não foram divulgadas. MOTOR: A Citroën não confirmou as motorizações do novo C3, mas as versões de entrada devem trazer sob o capô o motor 1.0 Firefly da Fiat (com até 77cv de potência e 10,9kgfm de torque). Já as versões mais caras devem usar o motor 1.6 FlexStart (com até 118cv e 16,1kgfm) da PSA, que posteriormente deverá ser substituído pelo 1.0 turbo GSE (de aproximadamente 130cv) que estreia no inédito Fiat Pulse. GAMA: O C3 é o primeiro veículo de um total de três que serão lançados até 2024 para compor a nova gama da marca no Brasil. O projeto C-Cubed prevê o lançamento de uma família que ainda deve ganhar um crossover no fim de 2022 (para substituir o C3 Aircross) e um sedã compacto, em 2024. Todos terão fabricação local, nas plantas do Brasil ou da Argentina. Para produzir o novo C3, a fábrica de Porto Real (RJ) foi adaptada para fabricar a plataforma CMP simplificada. O modelo será exportado para vários países da América do Sul. Com essa linha, e o posicionamento de entrada em relação à Peugeot, a ideia é que a marca alcance volume considerável de vendas. Fonte: Estado de Minas
Ler mais
30/08/2021
Citroën terá nova série especial para o C4 Cactus
Recebendo cada vez mais atenção dentro do braço sul-americano da Stellantis, a francesa Citroën começa a colher os frutos de uma estratégia comercial mais agressiva. Além da oferta de bônus e condições especiais aos consumidores, a Stellantis também prepara novidades no leque de produtos da marca. Uma informação importante já havia sido apurada pelo Autos Segredos neste mês e agora a Carro conseguiu imagens que mostram mais detalhes sobre a série especial que a Citroën prepara para o C4 Cactus. Segundo as imagens as quais o veículo teve acesso, a nova edição limitada para o SUV será chamada C4 Cactus X-Series e a estreia está prevista para setembro. A previsão é que o C4 Cactus X-Series conte como base a versão Feel, com motor 1.6 16V aspirado de 118 cv sob o capô. O câmbio seguirá o automático 6 marchas. De acordo com as fotos publicadas pela Carro, como novidades da edição especial figuram molduras na cor laranja ao redor de algumas partes do SUV, como os faróis de neblina. O teto também contará com pintura na cor preta. Todos os demais detalhes serão revelados assim que a nova configuração estrear no mês que vem. Fonte: Autoo
Ler mais
30/07/2021
Citroën C4 Cactus já está entre mais vendidos em julho
De acordo com parciais dos mais vendidos em julho da Fenabrave, o Citroën C4 Cactus (lançado no início de 2021) já configura na lista. No caso, o modelo aparece, por enquanto, na 20 ª posição. Já em relação ao emplacamento, a Federação registrou, até o momento, 7.302 unidades do Citroën C4 Cactus no primeiro semestre de 2021. Com isso, o modelo fica no 11 º lugar do ranking de vendas dos SUV’s no mercado nacional.  Além disso, com o novo limite de carros PcD, o C4 Cactus poderá acelerar em vendas, conforme prevê a montadora.  Diferenciais e versões Vale lembrar que o modelo é equipado com motor EC5M 1.6 16V. Além disso, com 115 cavalos (gasolina) e 118 cavalos (etanol). O modelo C4 da Citroën apresenta, ainda, 1.6 THP com 166 cavalos no primeiro e 173 cavalos no segundo. Sabendo que ambas as motorizações são por transmissão automática de seis marchas. O visual exterior do carro também é algo à parte. Ainda, destaque para tecnologias de multimídia: com CarPlay e Android Auto. Fonte: Garagem 360
Ler mais
30/06/2021
Novo Citroën C3 mostra as lanternas em flagrante recente
O Novo Citroën C3 já mostra detalhes de seu visual final em um flagrante recente, publicado pelo canal @gessnermotors do jornalista André Gessner, feito pelo seguidor @guigaodornelas subindo a Serra do Mar, na rodovia dos Imigrantes, em Cubatão-SP. Em proposta de crossover, já revelada em imagens de miniaturas na China, o Novo C3 chegará por volta de setembro para reanimar o portfólio da marca parisiense, oferecendo uma opção semelhante ao que a Fiat irá propor com o Pulse. O novo carro deverá estrear ainda com propulsor de origem PSA, visto que a adaptação de um motor da FPT para o compacto franco-brasileiro demora em média 18 meses e a Stellantis tem somente seis meses de existência. Assim, podemos esperar pelo EC5M 1.6 com 115 cavalos na gasolina e 118 cavalos no etanol, além de 16 kgfm nos dois combustíveis. A escolha deve ser lógica por conta do uso quase obrigatório da transmissão automática Aisin de seis marchas, chamada pela francesa de EAT6. Como o Novo C3 atuará no segmento de SUVs compactos com preços já elevados, ele não poderá contar com opção de câmbio manual, que seria atribuído a uma proposta de maior economia com o importado Pure Tech 1.2, como no hatch. Assim, o pacote do Novo C3 terá uma proposta mais frugal para ficar abaixo do C4 Cactus, apesar de compartilhar com este a mecânica. Com a mudança de imagem do compacto da Citroën, a marca reposiciona seu lineup para dispor de produtos de maior valor agregado. Com desenho ousado, o pequeno crossover pode dispor de cluster digital como o irmão, assim como multimídia com tela de 8 a 10 polegadas, além de recursos como detector de pedestres com frenagem autônoma e outros do pacote ADAS. Mesmo com espaço menor, o Novo C3 deve oferecer um porta-malas condizente com a proposta, em torno de 400 litros.  Fonte: Notícias Automotivas
Ler mais
09/03/2021
Projeção: Novo Citroën C5 será um crossover misturando sedã, perua e SUV
Enquanto a Peugeot irá apostar novamente nos sedãs com o incrível 508, a Citroën, sua marca-irmã, seguirá um caminho diferente. A marca já iniciou os testes de um carro que irá substituir o finado C5, que saiu de linha em 2017, porém não será um novo sedã, mas sim uma mistura de sedã, perua e SUV em uma única carroceria, além do típico visual excêntrico da empresa. A Citroën fez o mesmo que as outras fabricantes, cada vez mais obcecadas em transformar seus carros em crossovers e SUVs, fazendo com que o novo C5 seja mais alto e tenha apliques de plástico nas caixas de rodas. As projeções do site russo Kolesa utilizam um pouco do que vimos nos flagras para adiantar como deve ser o design do carro. Da frente até a coluna C, o novo C5 parece até um sedã normal, mas a linha do teto cai gentilmente até a traseira para uma tampa do porta-malas bem grande, aumentando a praticidade. Parece um pouco com um cupê, mas longo como uma perua, em uma mistura estranha que a Citroën tentará vender como algo único. Talvez o único carro parecido com isso atualmente seja o Volvo S60 Cross Contry, mas mesmo o modelo sueco é um sedã aventureiro e com uma altura em relação ao solo maior. A terceira geração do C5 usará a mesma plataforma EMP2 de seu antecessor e do C5 Aircross - aquele SUV médio que deveria ter vindo ao Brasil. Em entrevista à revista Auto Express, Laurence Hansen, diretor de produto e estratégia da Citroën, descreveu o veículo como sendo "muito diferente, muito confortável e um grande carro." Também compartilhada com o novo Peugeot 508 e o sedã DS9, a plataforma EMP2 permite eletrificação, então há uma grande chance de que o novo C5 tenha um sistema híbrido plug-in. É possível até que a marca mexa um pouco na arquitetura para que tenha uma variante totalmente elétrica. A apresentação oficial do novo Citroën C5 deve acontecer nos próximos meses, antes do início das vendas previsto para o final do ano. Enquanto o C5 anterior teve uma versão perua, o sucessor deve ter somente uma carroceria já que está misturando os elementos de diversos carros. A Citroën já mencionou que fará uma variante chinesa levemente alterada, para atender aos gostos locais. Fonte: Motor 1
Ler mais
08/02/2021
Novo SUV da Citroën será lançado no Brasil no segundo semestre de 2021
A fábrica da Peugeot e Citroën de Porto Real (RJ) está comemorando 20 anos de operação. Desde 2019, a fábrica está sendo atualizada para a produção de modelos na plataforma CMP, a mesma do Peugeot 208 produzido na Argentina, e os efeitos deste investimento de R$ 220 milhões começarão a ser vistos no segundo semestre deste ano.  No comunicado de celebração dos 20 anos da fábrica, a Stellantis (união de FCA e PSA concretizada em 2021) anunciou que "o primeiro modelo da nova família produzido em Porto Real será lançado no segundo semestre deste ano". A nova família citada é da Citroën, de modelos desenvolvidos para mercados emergentes, como Índia e Brasil, e o primeiro deverá ser um SUV pequeno chamado até então de C3 Sporty.  O SUV já roda em testes no Brasil. Na Índia, tem até data de lançamento: em novembro. Podemos esperar uma apresentação praticamente simultânea nos dois países que produzirão o modelo que terá menos de 4 metros de comprimento, uma exigência no mercado indiano para entrar em uma alíquota menor de impostos. Por aqui, se posicionará abaixo do Citroën C4 Cactus com um porte de Honda WR-V e esperando concorrentes como o Nissan Magnite e o Renault Kiger, além de um provável modelo da Volkswagen.  O projeto "Smart Car" ainda inclui um hatch e um sedã, mas estes ainda não foram vistos em testes. É uma retomada da marca francesa que anda apagada no Brasil. Sobre o C3 Sporty (ou seja lá qual for o nome que será utilizado), deverá ter o motor 1.6 aspirado já conhecido da PSA com câmbio manual de 5 marchas e automático de 6 marchas - ainda é cedo para ver os Firefly da Fiat/Jeep nesses modelos, a não ser que alguma surpresa aconteça. A informação chega em um momento importante para a fábrica de Porto Real (RJ). Com a Stellantis, ainda não se sabia como ficaria a operação da planta ou sobre os planos da Peugeot e Citroën, que vivem um momento turbulento no país, com poucos modelos disponíveis nas lojas e vendas em baixa.   Fonte: Motor1
Ler mais
04/01/2021
Novo Citroën C3 é flagrado no Brasil e vai virar mini SUV
Em meados do ano passado, o novo Citroën C3 foi flagrado na Índia. Agora, o modelo já roda pelo Brasil. Ainda sob forte camuflagem, o veículo foi clicado por Geraldo Carlos Francisco, seguidor do perfil Gessner Motors, do Instagram, enquanto trafegava pelas ruas de  Barra Mansa (Rio de Janeiro), bem pertinho da fábrica da PSA, que fica em Porto Real. Essa é uma das plantas que produzirá o modelo, que utiliza a plataforma CMP simplificada, nova base modular da marca. Seu desenho, no entanto, ainda é totalmente desconhecido, mas deverá se parecer com um SUV pequeno. Com intenção de lançamento ainda no primeiro semestre, o novo C3, assim como o Peugeot 208, além de plataforma, divide motorização. Informações apontam que o Citroën também fará uso do 1.6 aspirado de 118 cv que equipa seu “primo”. No futuro, acredita-se que os motores turbo Firefly – fruto da fusão com a FCA – também farão parte da gama. Mas, também a exemplo do 208, o C3 não deve ficar apenas com motores a combustão. Há indícios que o mini SUV terá versões elétricas, com potência em torno de 134 cv. A alimentação por bateria de 50 kWh deve render autonomia máxima de 330 km. Desenho O hatch do Projeto CC21, que dará origem ao novo Citroën C3, tem traços diferentes do modelo atual. Em síntese, sai de cena o abuso de linhas curvas e entram as formas retilíneas. Com tamanho inferior a 4 metros no comprimento, o novo C3, contudo, deve enfrentar modelos do naipe de Nissan Magnite, que será feito na planta fluminense de Resende. Pelo pouco que se pode notar, ele tem traseira alta e conjunto óptico em dois níveis (como mostra o flagra indiano, abaixo), à lá C4 Cactus, Fiat Toro e companhia. C3 também em versão sedã Sem muito sucesso no Brasil, o C3 quer arrebentar em 2021. Para isso, além de virar um SUV pequeno, terá, também, versão sedã compacto. A Citroën, inclusive, já registrou a patente do modelo no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). A ideia é concorrer com Chevrolet Onix Plus e Volkswagen Virtus, por exemplo. Seus predicados são o amplo porta-malas de 627 litros e o motor 1.2 turbo de até 115 cv. Chamado na China (onde já é vendido) de C3L, o modelo foi desenvolvido com base no crossover C3-XR. A joint-venture Dongfeng Peugeot-Citroën utiliza a velha conhecida plataforma PF1/BVH1 do C3, Aircross e Cactus para produzir os dois veículos. Dessa maneira, esse é um impasse para a chegada do três-volumes. Afinal, em julho, a PSA havia anunciado investimento de R$ 220 milhões para introduzir a nova plataforma na fábrica e, assim, garantir a produção do Peugeot 208. Fonte: Jornal do Carro
Ler mais
09/10/2020
Citroën C4 Cactus ganha edição especial C-Series
A Citroën lançou a edição especial C-Series do C4 Cactus. Feito em Porto Real (RJ), o modelo – que acaba de deixar a Europa – tem preço sugerido de R$ 99.990 na nova configuração, que tem como base a versão Feel. Já disponível na rede de concessionárias da marca, o C-Series tem como destaques capas dos retrovisores, molduras dos faróis de neblina e air bumps das portas dianteiras pintadas em tom vermelho. O emblema da C-Series vem colado nas portas dianteiras e na tampa do porta-malas. Rodas (de 17 polegadas) e rack de teto flutuante vêm na cor preta. O miolo das rodas, aliás, tem detalhe em vermelho. Interior do C4 Cactus C-Series A paleta de cores para a carroceria do novato oferece as opções branco banquise e cinza grafito. O teto é sempre em preto. Tem ainda um exclusivo jogo de tapetes personalizados, confeccionado em carpete, que leva o nome da série especial. Assim como a lista de equipamentos, que não ganha nada de diferente, o C4 Cactus C-Series vem com o mesmo motor 1.6 aspirado flex de 118 cv de potência máxima. O câmbio é automático de seis marchas. No pacote de itens da edição especial estão central multimídia com tela touch screen de 7” e conectividade com Apple Car Play e Android Auto. Tem também ar-condicionado digital, câmera de ré, controle de estabilidade e assistente de partida em rampa. Os air bags são apenas frontais. Vidros elétricos one touch (subida e descida) e monitoramento de pressão dos pneus também estão disponíveis. Fonte: Jornal do Carro
Ler mais
10/09/2020
Citroën Jumpy ganha versão com vidros laterais
Chamada de ‘Vitré’, nova configuração visa facilitar a transformação do utilitário para passageiros A Citroën lança uma nova versão do furgão Jumpy, por R$ 138.290. Chamada de Vitré, traz de fábrica vidros laterais a fim de facilitar a conversão futura para passageiros ou outra aplicação específica. No compartimento de carga, o Jumpy Vitré teve o acabamento remodelado e alguns itens suprimidos para facilitar o serviço de transformação, como o separador inferior de cabine. Com  de 5,30 comprimento externo e 1,94 m de altura, o utilitário possui 6,1m³ de volume na área de carga. A capacidade de carga total é de 1.500 kg. O modelo mantém o motor 1.6 BlueHDi Diesel de 115 cv de potência e 30 kgfm de torque, sempre acoplado a um câmbio manual de seis marchas. De série, o modelo traz controle de estabilidade, alerta de fadiga do motorista, freios a disco nas quatro rodas, assistente de saída em rampas, ar-condicionado, controle de cruzeiro, limitador de velocidade, computador de bordo, volante ajustável em altura e distância e direção com assistência eletro-hidráulica. As versões Jumpy Furgão Pack (R$ 133.790) e Jumpy Minibus (R$ 165.390), com capacidade para 11 pessoas, continuam em linha. Fonte: Revista Carro
Ler mais
10/07/2020
Citroën C4 ganha visual ousado, versão elétrica e suspensão hidráulica
A Citroën revelou todos os detalhes da nova geração do C4, que ganha uma configuração 100% elétrica, visual ousado e sistema de suspensão com batentes hidráulicos. Há menos de um mês, a marca apresentou as primeiras imagens do modelo. Embora tenha traços robustos, dianteira alta e grande quantidade de plásticos sem pintura na base da carroceria, o novo C4 é classificado pela marca como um hatch, não como um SUV. "Após a ofensiva bem-sucedida do SUV com o lançamento de C3 Aircross e C5 Aircross (...) a Citroën está pronta para a próxima etapa na implementação de sua estratégia de produtos, concentrando-se firmemente no mercado hatchback", disse em comunicado. Gasolina, diesel ou eletricidade O destaque da nova geração é a configuração 100% elétrica, batizada de ë-C4, equipada com um motor de 138 cavalos de potência e 26,5 kgfm de torque. A energia vem de uma bateria de alta tensão de 50 kWh. A bateria pode ser recarregada em uma tomada convencional doméstica, em postos de recarga públicos (80% da carga é feita em 30 minutos) ou pelo wallbox, uma estação instalada na casa do proprietário, que pode levar até 7h30 para uma recarga completa. Entre as demais motorizações estão 5 opções a gasolina, que variam com câmbios manuais e automáticos de seis marchas, e outras 2 a diesel, também com as duas variações de transmissão. Seguindo o "irmão" maior C5 Aircross, o modelo terá o sistema de suspensão Progressive Hydraulic Cushions, que promete maior conforto ao rodar. Segundo a Citroën, a tecnologia produz um efeito de se estar "deslizando sobre um terreno irregular". Com batentes hidráulicos de atuação progressiva, em movimentos mais suaves apenas as molas e os amortecedores trabalham. Já em situações de maior exigência, os batentes absorvem e dissipam a energia. Tecnológico Tecnologia também é uma palavra de ordem para o novo C4. Entre os itens que ele pode oferecer estão faróis e lanternas de LED, para-brisa, volante e bancos com aquecimento, frenagem automática de emergência, alerta de risco de colisão, frenagem pós-colisão e monitoramento de pontos cegos. Há também assistente de permanência na faixa, piloto automático adaptativo, alerta de fadiga e atenção do motorista, faróis altos automáticos, leitura de placas de trânsito, carregador sem fio de smartphones, câmera 360° para estacionamento, assistente de partida em rampas e central multimídia com Android Auto e Apple Carplay, tela de 10 polegadas e 16 Gb de memória interna. Inspiração visual ousada Com traços ousados e polêmicos, o modelo resgata a essência de carros mais antigos da francesa, que diz ter se inspirado em modelos como Ami 6, Ami 8, BX, ZX, Xsara, C4 VTR e C4 Cactus. De acordo com a marca, são 31 combinações externas e 6 opções para o interior. A dianteira tem os LEDs superiores ligados à grade, enquanto os grandes faróis principais ficam logo abaixo e têm formato parecido com o de uma gota. A grade tem a trama diagonal, em alusão ao duplo chevron do logo da Citroën. As rodas variam entre 16 e 18 polegadas. Por causa da caída do teto suave, que remete a um cupê, o novo C4 tem a traseira alta. As lanternas têm formato irregular e um filete de LEDs sobreposto, que dá aparência mais agressiva. O vidro traseiro é dividido em duas partes pelo aerofólio, como no C4 VTR de 2004. Por dentro, o francês reserva uma mistura de materiais e texturas, com destaque para os três visores: o quadro de instrumentos digital, o head-up display e a central multimídia com efeito "flutuante". Seja nas versões a combustão ou na elétrica, a ausência de uma alavanca de câmbio abre espaço no console central. Os comandos da transmissão são feitos por botões. Fonte: Auto Esporte
Ler mais

Anterior
Próximo
1 / 6
Citroën
Rua da Constituição, 518
Vila Matias - Santos - SP
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa política de privacidade.
Saiba mais
Estou de acordo